História do Cashback – como surgiu e se popularizou no Brasil

O conceito de cashback tem suas raízes em uma prática que se iniciou há décadas, onde empresas forneciam cupons de desconto aos compradores de seus produtos. Estes cupons eram posteriormente redimíveis por dinheiro ou produtos em novas aquisições, representando um precursor do sistema de cashback como conhecemos hoje.

No entanto, a prática só se popularizou nos anos 1990, quando a varejista americana Sears lançou o cartão de crédito Discover. Esse cartão oferecia aos clientes a oportunidade de receber uma porcentagem do valor de suas compras de volta, em dinheiro.

Desde então, o cashback se tornou uma das formas mais inteligentes de economizar enquanto se compra. Com a crescente popularidade do cashback, muitos países ao redor do mundo aderiram a essa prática.

De Singapura a Portugal, do Brasil à Austrália, a estratégia de devolução de parte do valor gasto ganhou o coração de consumidores.

O modelo de negócios baseado em reembolso foi inaugurado pela empresa Ebates, fundada em 1998, na Califórnia, por dois advogados que não tinham nenhuma experiência com tecnologia. A Ebates foi uma das pioneiras dessa prática, oferecendo cerca de 25% de cashback para clientes que compravam online em sites parceiros.

Hoje em dia, existem muitas empresas que oferecem cashback, desde grandes varejistas até aplicativos especializados em compras online. Vamos nos aprofundar juntos nessa história e entender um pouco mais sobre a história do Cashback no nosso país!

A colorful cashback timeline with money flowing into a digital wallet, followed by a happy customer making a purchase with cashback rewards

Origens do Cashback

O cashback, que significa “dinheiro de volta”, é uma prática que tem suas origens nos Estados Unidos, na década de 1990. A primeira empresa a oferecer esse serviço foi a Ebates, fundada em 1998 por dois advogados que não tinham nenhuma experiência com tecnologia.

Primeiros Modelos e Implementações

No início, o cashback era oferecido apenas em lojas físicas, por meio de cartões de fidelidade ou programas de recompensas. Com o avanço da tecnologia, as empresas começaram a oferecer o serviço também em lojas online, por meio de sites especializados.

No Brasil, a prática de receber parte do valor gasto de volta nas compras teve início no final dos anos 2000, e diversas empresas se consolidaram nesse mercado ao longo do tempo.

Evolução Histórica

Com o passar dos anos, o cashback se tornou uma estratégia cada vez mais popular entre as empresas, que passaram a oferecer retornos cada vez mais altos para atrair clientes. Além disso, o serviço também se tornou mais acessível, com o surgimento de aplicativos que permitem que os usuários recebam cashback em diversas lojas e estabelecimentos.

Hoje em dia, o cashback é uma prática bastante comum no Brasil e em diversos outros países, e tem se mostrado uma forma eficiente de fidelizar clientes e aumentar as vendas das empresas.

Cashback no Contexto Brasileiro

A Brazilian street with colorful buildings and signs, people shopping and receiving cashback rewards

O cashback é uma prática que vem se popularizando cada vez mais no Brasil. A modalidade começou a ser adotada em 2011, quando as lojas parceiras pagavam para anunciar seus produtos dentro de um aplicativo. Uma parte do dinheiro ficava com a empresa gestora do app e a outra era dividida com os assinantes. Desde então, o cashback vem ganhando espaço no mercado brasileiro.

Adoção e Crescimento

A adoção do cashback no Brasil foi gradual, mas constante. A partir de 2015, várias empresas começaram a oferecer a modalidade como forma de fidelizar clientes e aumentar as vendas. Com o tempo, o cashback se tornou uma das principais estratégias de marketing para empresas de diversos segmentos.

De acordo com dados da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), o cashback movimentou cerca de R$ 500 milhões em 2020 no país. A expectativa é que esse número cresça ainda mais nos próximos anos, impulsionado pelo aumento das compras online e pela busca dos consumidores por vantagens e descontos.

Impacto no Comércio Local

O cashback também tem um impacto positivo no comércio local. Ao incentivar as compras em lojas físicas, a modalidade ajuda a movimentar a economia local e a fortalecer o comércio de bairro.

Além disso, o cashback pode ser uma forma de atrair novos clientes e fidelizar os antigos, aumentando a base de consumidores das lojas.

No entanto, é importante que as empresas que oferecem cashback tenham cuidado ao escolher as lojas parceiras. É necessário garantir que as lojas sejam confiáveis e ofereçam produtos de qualidade, para que os consumidores não se sintam enganados ou insatisfeitos com a compra.

Mecanismos e Funcionamento do Cashback

O cashback é um sistema de recompensas que oferece aos clientes a oportunidade de receber uma porcentagem do valor de suas compras de volta, em dinheiro. Esse sistema funciona por meio de parcerias entre empresas e redes de afiliados, que intermediam as transações e garantem o repasse do dinheiro de volta ao cliente.

Sistemas de Recompensa

Os sistemas de recompensa do cashback são variados e podem incluir desde descontos em futuras compras até o recebimento de dinheiro de volta diretamente na conta bancária do cliente.

Esses sistemas são geralmente oferecidos por empresas que desejam fidelizar seus clientes e aumentar suas vendas.

Para participar desses sistemas, o cliente deve se cadastrar em um site intermediário que ofereça o serviço de cashback. Depois disso, basta realizar as compras normalmente e aguardar o repasse do dinheiro de volta.

Parcerias e Redes de Afiliados

As parcerias entre empresas e redes de afiliados são essenciais para o funcionamento do cashback. As empresas que desejam oferecer esse sistema de recompensa geralmente se associam a redes de afiliados que possuem um grande número de clientes cadastrados.

Essas redes de afiliados são responsáveis por intermediar as transações entre as empresas e os clientes, garantindo que o dinheiro de volta seja repassado corretamente. Além disso, essas redes também oferecem suporte técnico aos clientes e gerenciam as contas bancárias onde o dinheiro de volta é depositado.

Desafios e Críticas

O cashback é um modelo de negócio que tem sido objeto de críticas e desafios. Embora seja uma estratégia popular entre os consumidores, há questões que precisam ser consideradas para garantir que o modelo seja sustentável e justo para todas as partes envolvidas.

Questões de Privacidade

Uma das principais preocupações em relação ao cashback é a questão da privacidade. Para que as empresas possam oferecer esse tipo de programa de recompensa, elas precisam coletar informações pessoais dos clientes, como histórico de compras e dados de navegação na internet.

Isso pode levantar questões de privacidade e segurança de dados. Para garantir que os clientes se sintam seguros ao participar de programas de cashback, as empresas precisam ser transparentes sobre como coletam, usam e protegem os dados pessoais dos clientes.

Além disso, os clientes precisam ter a opção de optar por não participar do programa de cashback ou de excluir seus dados pessoais a qualquer momento.

Sustentabilidade do Modelo

Outra questão importante em relação ao cashback é a sustentabilidade do modelo.

Embora seja uma estratégia eficaz para atrair e fidelizar clientes, o modelo pode não ser sustentável a longo prazo para as empresas.

Isso porque oferecer cashback pode ser caro para as empresas, especialmente para aquelas que oferecem altas taxas de recompensa.

Para garantir a sustentabilidade do modelo, as empresas precisam encontrar um equilíbrio entre o custo de oferecer cashback e os benefícios que ele traz para os negócios.

Isso pode envolver a redução das taxas de recompensa, a limitação do número de vezes que os clientes podem participar do programa de cashback ou a implementação de outras estratégias de recompensa que sejam mais sustentáveis a longo prazo.

Avatar photo
Carla Mesquita

Redatora sênior do Mapa do Cashback, apaixonada por criar textos de comunicação impactantes!