Impacto do Cashback no Consumo – Como essa estratégia influencia o consumo

Nos últimos anos, o programa de cashback se consolidou como uma estratégia de fidelização atrativa no Brasil, reembolsando os consumidores com uma fração do valor investido em compras, estimulando assim, o incremento no volume de consumo.

O impacto do cashback no consumo é um tema que tem sido bastante discutido, já que essa prática pode influenciar diretamente o comportamento do consumidor e, consequentemente, a economia do país.

Segundo pesquisas, o cashback pode incentivar a fidelização do cliente, aumentando a frequência de compras e o valor gasto em cada uma delas. Ele ainda pode influenciar na escolha do consumidor por determinados produtos ou serviços, já que ele pode optar por aqueles que oferecem uma maior porcentagem de cashback. Vamos entender mais profundamente como esse prática influencia o dia a dia do consumidor!

Pontos principais

  • O cashback é um programa de recompensas que tem ganhado popularidade no Brasil nos últimos anos, incentivando a fidelização e o aumento do consumo.
  • A mecânica do cashback varia de acordo com o programa adotado pela empresa, mas geralmente funciona devolvendo uma porcentagem do valor gasto em compras para o consumidor.
  • O impacto do cashback no comportamento do consumidor é positivo, incentivando a fidelização do cliente, aumentando a frequência de compras e o valor gasto em cada uma delas.

O Conceito e a mecânica do cashback

O cashback é uma forma de devolução de dinheiro em que o consumidor recebe uma porcentagem do valor gasto em suas compras. Essa porcentagem pode variar de acordo com o programa de recompensas ou cartão de crédito utilizado. O objetivo é incentivar o consumo e fidelizar os clientes.

Como funcionam os programas de cashback

Eles funcionam de maneira simples: O consumidor realiza suas compras normalmente e acumula pontos ou recompensas. Esses pontos podem ser trocados por dinheiro, descontos ou outros benefícios. Em alguns casos, o dinheiro é devolvido diretamente na conta do cliente.

Os programas de cashback podem ser oferecidos por diversas empresas, como aplicativos de compras, lojas virtuais e cartões de crédito. É importante verificar as condições oferecidas por cada programa, como a porcentagem de devolução, prazos de pagamento e validade das recompensas.

Impacto do cashback no comportamento do consumidor

Influência nas decisões de compra

Uma pesquisa da Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC) apontou que o cashback já se destaca entre as três principais iniciativas promocionais mais utilizadas pelos brasileiros. No fechamento de 2021, 59% dos que compraram em lojas físicas afirmaram ter usado o benefício, que só perde para os descontos e promoções (66%). Isso mostra que o cashback tem um grande poder de influência nas decisões de compra dos consumidores.

Além disso, a implementação do cashback aumentou a conversão em mais de 3 vezes e o ticket médio em 46%, de acordo com uma pesquisa da Global Cashback Report. Isso faz sentido, já que as pessoas tendem a buscar retornos maiores nas suas compras, o que induz ao cliente gastar mais.

Cashback e a fidelização do cliente

Os programas de fidelidade que oferecem cashback como benefício aos seus clientes tiveram um crescimento de 3,4 vezes em suas taxas de conversão, de acordo com o relatório Global Cashback Report de 2020. Isso mostra que o cashback é uma estratégia eficiente para fidelizar o cliente e aumentar a retenção.

O cashback também tem sido utilizado como uma forma de atingir consumidores de baixa renda. Dados do Sebrae mostram que quase 6,5 milhões de empresas já oferecem o programa. Isso permite que consumidores que antes não tinham acesso a programas de fidelidade possam se beneficiar do cashback e se sentir valorizados pela empresa.

Cashback e a economia brasileira

Efeito do cashback na arrecadação tributária

Com a popularização do cashback, há uma preocupação por parte do governo em relação à arrecadação tributária. A devolução de parte do valor gasto em uma compra pode reduzir a base de cálculo dos tributos, o que pode afetar a arrecadação do governo. Porém, é importante destacar que o cashback não é uma forma de sonegação fiscal, uma vez que a devolução é feita pelo próprio estabelecimento comercial.

Cashback como ferramenta de inclusão financeira

O cashback também pode ser uma ferramenta importante de inclusão financeira. Ao devolver parte do valor gasto em uma compra, o cashback pode ajudar a população de baixa renda a economizar dinheiro e a ter acesso a produtos e serviços que, de outra forma, não seriam acessíveis. Além disso, o cashback pode ser uma forma de desoneração da carga tributária sobre a população de baixa renda.

No entanto, é importante que o cashback seja acompanhado de políticas públicas que visem a redução da desigualdade social. A reforma tributária, por exemplo, pode ser uma forma de aumentar a progressividade do sistema tributário, fazendo com que os brasileiros de maior renda paguem mais impostos e os brasileiros de menor renda paguem menos. Além disso, é importante que haja uma política de distribuição de renda que permita que a população de baixa renda tenha acesso a serviços básicos, como saúde, educação e transporte público.

Desafios e perspectivas para o cashback no Brasil

Regulamentação e segurança do consumidor

A regulamentação do Cashback no Brasil ainda é um assunto em discussão no Congresso Nacional. A Lei Complementar nº 160/2017, que trata da reforma tributária, é um dos principais pontos de partida para que a prática seja regulamentada e possa ser utilizada com segurança pelos consumidores.

Além disso, é necessário que haja um órgão regulador que fiscalize o mercado e garanta a segurança dos consumidores. É importante que o consumidor tenha informações claras sobre as regras e condições do programa de Cashback para que possa tomar uma decisão consciente de participar ou não.

Tendências futuras para o mercado de Cashback

O mercado de Cashback no Brasil tem uma grande perspectiva de crescimento. De acordo com a pesquisa realizada pela Ebit/Nielsen, o mercado de Cashback movimentou cerca de R$ 5 bilhões em 2022, sendo que a expectativa é que esse número cresça em torno de 30% ao ano.

Uma das tendências para o mercado de Cashback é a utilização da inteligência artificial para personalizar as ofertas e tornar a experiência do consumidor mais agradável.

A regulamentação e segurança do consumidor são questões importantes a serem resolvidas para que o mercado de Cashback possa crescer de forma sustentável no Brasil. Porém, as tendências futuras para o mercado são promissoras, o que indica que o Cashback ainda tem muito a oferecer aos consumidores brasileiros, obrigado pela leitura e até a próxima!

Perguntas frequentes

Quais são as vantagens do cashback para os consumidores?

O cashback é uma forma de recompensar os consumidores por suas compras, devolvendo uma porcentagem do valor gasto em dinheiro ou créditos para serem usados em futuras compras. Isso significa que os consumidores podem economizar dinheiro e, ao mesmo tempo, continuar comprando produtos e serviços que desejam. Além disso, o cashback pode ajudar a incentivar a pesquisa de preços e a escolha consciente de produtos, uma vez que os consumidores podem comparar as ofertas de cashback entre diferentes lojas.

Como o cashback influencia o comportamento de compra?

O cashback pode influenciar o comportamento de compra dos consumidores de várias maneiras. Primeiro, ele pode incentivar os consumidores a gastar mais dinheiro em determinadas lojas, a fim de receber uma quantidade maior de cashback. Em segundo lugar, pode encorajar os consumidores a fazer compras mais frequentes, a fim de acumular mais dinheiro ou créditos de cashback. Por fim, o cashback pode incentivar os consumidores a escolher produtos mais caros ou de maior qualidade, a fim de maximizar o valor do cashback recebido.

Qual é o impacto do cashback na fidelização de clientes?

O cashback pode ser uma ferramenta eficaz para fidelizar clientes, uma vez que incentiva os consumidores a retornar a uma loja ou plataforma para fazer compras futuras. Além disso, o cashback pode ajudar a construir um relacionamento mais forte entre os consumidores e as marcas, uma vez que os consumidores se sentem valorizados e recompensados por suas compras.

De que maneira o cashback pode contribuir para a economia brasileira?

O cashback pode contribuir para a economia brasileira de várias maneiras. Primeiro, pode ajudar a aumentar as vendas e o faturamento de empresas que oferecem programas de cashback. Em segundo lugar, pode incentivar a pesquisa de preços e a escolha consciente de produtos, o que pode levar a uma concorrência mais saudável e preços mais justos para os consumidores. Por fim, o cashback pode ajudar a estimular o consumo e a circulação de dinheiro na economia.

Como o cashback pode ser uma ferramenta de inclusão financeira?

O cashback pode ser uma ferramenta de inclusão financeira, uma vez que permite que os consumidores economizem dinheiro e façam compras com mais frequência, sem comprometer seu orçamento. Além disso, o cashback pode ajudar a incentivar o uso de meios de pagamento eletrônicos, como cartões de crédito e débito, o que pode ser uma alternativa mais segura e conveniente para muitas pessoas.

Quais são os possíveis riscos do cashback para o mercado varejista?

Embora o cashback possa trazer muitos benefícios para os consumidores e para a economia em geral, também pode apresentar alguns riscos para o mercado varejista. Por exemplo, pode levar a uma maior concorrência e pressão sobre as margens de lucro das empresas. Além disso, pode incentivar comportamentos de compra impulsivos ou pouco planejados, o que pode levar a um aumento nas devoluções de produtos e nos custos de logística.

Avatar photo
Carla Mesquita

Redatora sênior do Mapa do Cashback, apaixonada por criar textos de comunicação impactantes!